fbpx

Os japoneses após a segunda guerra mundial descobriram a QUALIDADE poderia ser um fator primordial e fundamental para que eles pudessem se reerguer da destruição do seu País. Seu povo e suas indústrias foram terrivelmente afetados.

O modelo japonês de gestão e desenvolvimento econômico caracterizou-se pelo crescimento do país no período pós-guerra, que foi responsável pela operacionalização de um sistema econômico baseado nos avanços tecnológicos e que colocou o Japão no segundo lugar entre as maiores economias do mundo durante os anos 1990.

Durante a segunda grande guerra (1939-1945), o Japão sofreu duramente com os ataques nucleares em Hiroshima e Nagazaki. Por outro lado, o período que se sucedeu ficou marcado pela rápida recuperação e pelos avanços econômicos do país, graças aos investimentos em tecnologias e a preocupação com a QUALIDADE.

Sabe-se que os fatores naturais do país são um empecilho para o seu desenvolvimento econômico. Boa parte de seu território é formada por cadeias de montanhas e relevo bastante acidentado, o que prejudica a moradia e a agricultura. Com isso, o país importa grande parte da matéria-prima que necessita para a produção. Além disso, em um território equivalente ao estado de Goiás, vive uma população que se aproxima do número de habitantes de todo o Brasil, caracterizando uma das maiores densidades demográficas do mundo.

Por isso, o modelo econômico japonês necessitava de combinar QUALIDADE com produtividade em seu modelo de negócios de produtos e serviços. Com muita dedicação, inspiração e transpiração o país iniciou um pesado investimento em tecnologias e no seu contingente humano, resultando em uma grande quantidade de exportações, principalmente para os EUA, o que foi responsável pelo grande desenvolvimento econômico do país, chamado de “Milagre Japonês”.

Com uma economia baseada na importação de matérias-primas e na exportação de produtos de alta tecnologia, com boa QUALIDADE e a preços baixos, o Japão tornou-se, nos anos 1990, a segunda maior economia mundial.

O planeta constatou que quando se é investido em QUALIDADE com uma boa GESTÃO, com valorização do capital humano e foco no/do Cliente os resultados positivos das Empresas surgem naturalmente, tendo como consequência o lucro.

A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE NOS NEGÓCIOS

Com o mercado cada vez mais competitivo e predatório e as exigências do público consumidor também se tornando cada vez maiores é de grande importância que as empresas se preocupem com a plena satisfação de seus Clientes. Isso é possível ao melhorar continuamente seus produtos e processos para que, consequentemente, obtenham resultados acima do esperado, ou seja o atingimento da excelência.

Por isso, é importante que as empresas busquem diariamente vencer novos desafios, tanto na questão de QUALIDADE, como na produtividade e proatividade.

Já faz muito tempo que a QUALIDADE, seus conceitos, seus fundamentos, suas ferramentas e suas metodologias vêm sendo trabalhados pelas empresas na hora de desenvolver seus produtos e serviços e oferecimento para o mercado. Porém não devemos nunca parar de evoluir e pensar na inovação. Por isto a necessidade de uma gestão constante e atenta a tudo que está acontecendo no mundo e nas empresas com marcas top of mind, aquelas marcas e empresas que estão no topo e não saem da mente dos Clientes na hora em que vão consumir ou comprar.

ALGUNS CONCEITOS e PRINCÍPIOS IMPORTANTES sobre QUALIDADE

  • QUALIDADE é uma questão de vida ou morte, é uma questão de sobrevivência: sua Empresa só terá vida se for a melhor das melhores (THE BEST OF THE BEST) no seu negócio
  • QUALIDADE é uma mudança de cultura empresarial. É preciso que os empresários sintam a ameaça de morte da Empresa. Os empresários devem mudar o seu mind set para a sobrevivência
  • QUALIDADE é uma mudança de cultura empresarial. É preciso de dedicação de tempo, para conduzir com agilidade as mudanças de processos necessárias na Empresa e seus talentos entendam do por que destas mudanças. Eles devem contribuir para ideias novas de mudanças 
  • QUALIDADE é uma mudança de cultura empresarial. É preciso liderança para conduzir as mudanças. Se o empreendedor não for um verdadeiro líder, não estiver disponível e não dar o exemplo, nem deve começar
  • Se você estiver pensando em QUALIDADE para melhorar seus resultados, acompanhe estes resultados periodicamente, em intervalos curtos, através de do seu dashboard (painel de informação de dados) e gráficos, onde estes devem ser mostrados a todos os seus clientes internos. É necessário um placar para provar que com o esforço de todos e ênfase na QUALIDADE, você está ganhando o jogo
  • Todos devem estar envolvidos. TODOS do P ao P (do Presidente ao Porteiro). Para isto é necessário MOTIVAÇÃO. Reveja as suas políticas de recursos humanos (RH= Riqueza e Habilidade) e proponha que todos participem das mudanças para alcance da QUALIDADE, trabalho de NÓS QUIPE

Devemos trabalhar com bom senso e boa vontade, conscientes de que somos um organismo capaz de ir ao infinito, se todas as células cooperarem em harmonia para o fim comum. Podemos nos transformar em uma Empresa que nos orgulhe a todos, e a todos beneficie cada vez mais. Para isto a QUALIDADE deve ser a preocupação constante de produzir com o mais alto rendimento em perfeição, melhoria contínua, presteza e produção com menos recursos.

AS BOAS PRÁTICAS da GESTÃO da QUALIDADE nas EMPRESAS

Para colocar a GESTÃO da QUALIDADE nas empresas em prática, há alguns procedimentos recomendados. Nestes procedimentos estão contidas ações que levam as Empresas a terem resultados com maior facilidade e estruturação, levando à otimização dos recursos e esforços.

Sugestões de algumas ações:

  • Mapeie os Processos

Não há como melhorar as etapas de um negócio sem saber quais são elas e como elas interagem entre si, no caso de olhar um organograma, deve-se visualizar a interdependência de todos os órgãos. Portanto, tudo deve começar com um mapeamento dos processos, de modo a entender a relação entre os órgãos e os processos e assim conseguiremos identificar onde estão os gargalos, ou seja onde a operação está deixando a desejar. Faça uma análise completa de cada área e, depois, verifique como tudo se relaciona na Empresa.

  • Utilize as Metodologias Certas

Para implementar essa GESTÃO da QUALIDADE nas Empresas é recomendado usar métodos já consagrados. A matriz SWOT (ou FOFA) ajuda a definir quais são as forças, oportunidades, fraquezas e ameaças. Dessa forma pode-se ter uma ideia clara do que deve ser feito. Enquanto isso, a mentalidade LEAN (enxuta) foca no uso adequado dos recursos, de modo a evitar os desperdícios. Já o método 5W2H ajuda a identificar causas e ações e o ciclo PDCA cria um bom fluxo de mudança. O CCQ (Círculo de Controle de Qualidade) valoriza o chão de fábrica, onde estes podem trazer ideias de melhoria das entregas e resultados, por isto para termos inovações é necessário valorizarmos as “cabeças-de-obra”, uma vez que todos os colaboradores são seres pensantes. É possível usar apenas uma metodologia ou várias, dependendo da necessidade. Verifique os interesses sobre cada processo e escolha a alternativa que fizer mais sentido. Nesse momento, a criatividade e a tecnologia também são de grandes ajudas e aliadas.

  • Mude mas com Controle

Uma vez que o problema esteja identificado e suas soluções estejam bem definidas, é o momento de realizar as mudanças. Porém, antes de trocar tudo o que não vem funcionando ou que pode ser melhorado, prefira realizar transformações com controle, sempre envolvendo os talentos humanos nas mudanças. Se possível, altere um parâmetro por vez. Mude e rode o PDCA, com um processo de cada vez. Ao fazer isso, há maior segurança e melhor percepção sobre os efeitos de cada ação. Isso permite um direcionamento alinhado ao planejamento.           

  • Acompanhe e Otimize os Resultados

O que não pode ser medido, não pode ser acompanhado nem pode ser controlado. Diante desta máxima da QUALIDADE, é imperativo fazer um acompanhamento dos processos e seus efeitos que apontarão os resultados. Analise junto com os seus talentos humanos, como cada modificação se comporta  e entenda os impactos nos processos mapeados e modificados. Rode o PDCA. Após atingir os níveis desejados, sempre medindo, empregue o ciclo de melhoria contínua e seja receptivo a mudanças para novas otimizações. Assim, o negócio estará sempre em movimento e será cada vez mais robusto, consistente e sustentável.

Uma das principais referências de QUALIDADE para as Empresas é a NBR ISSO 9001, uma norma que orienta as Empresas a focar seu trabalho na satisfação do Cliente, na constante melhoria contínua e no gerenciamento dos processos.

O aumento da produtividade e de resultados provocada pela GESTÃO da QUALIDADE também ajuda a manter os talentos humanos mais motivados, proporcionando um ambiente de trabalho mais saudável, propiciando uma melhor QUALIDADE de VIDA.

Rumo ao COVID zero!…..nova normalidade…..#novanormal…..

SUCE$$$UUU SEMPR$E !!!

Sérgio Rocha Lima – Consultor, mentor e professor

www.rochalimaconsultoria.com.br