fbpx

 

Elas são exemplos de sucesso e poder no mundo dos negócios. A Forbes Brasil divulgou a lista das 40 mulheres mais poderosas do Brasil. Suas habilidades são alavancar e gerenciar nada menos que as maiores organizações do Brasil e do mundo. Exercem seu poder, também, formando opiniões, ditando moda e inspirando a todos. Batalham muito por mais educação, saúde, justiça e igualdade.

Para te inspirar, nós do Clube Empreendedor RJ, que incentivamos o empreendedorismo feminino no Brasil, vamos falar um pouco melhor de 5 dessas personagens importantíssimas no mundo dos negócios:

A Forbes Brasil divulgou a lista das 40 mulheres mais poderosas do Brasil

Rachel Maia – CEO Da Pandora no Brasil

Ela é quase um mito no mundo dos negócios. Mulher, negra e filha de “pais trabalhadores, mas com pouco estudo”. Extremamente determinada, chegou ao maior cargo de uma multinacional no país. Formou-se em ciências contábeis pela FMU, ela afirma que estava no lugar certo, na hora certa e com a formação certa.

Após trabalhar durante sete anos e meio na empresa 7-Eleven, ela pegou o dinheiro da rescisão e foi para o Canadá, a mais nova de sete irmãos, foi a primeira da família a sair do país. Ela aplicou o dinheiro 100% nela mesma. Ficou um ano estudando inglês.

Quando voltou encontrou vaga na Novartis, grupo farmacêutico suíço. Eles precisavam de um controller que falasse inglês, o que não era comum. Quatro anos depois, achou que era hora de nova reciclagem. “Fiquei um tempo em Nova York, Miami e Chicago fazendo programas de aprimoramento de liderança, de finanças… Meu objetivo era voltar com um novo diferencial.”

A tática rendeu frutos novamente. “A Tiffany me chamou para ser CFO. Foi minha entrada no universo do luxo”, conta. Em 2010, recebeu da dinamarquesa Pandora, segunda maior fabricante de joias no mundo, a proposta para conduzir o crescimento da marca no Brasil e aceitou. Iniciando com duas lojas, encerrou o ano de 2017 com 98 filiais. Rachel ganhou a confiança dos investidores ao atravessar esse período de dificuldade e recuperar os números positivos.

 

mulheres-mais-poderosas-do-brasil

Cristina Junqueira – Cofundadora do Nubank

De acordo com o Procon, os bancos estão entre os maiores alvos de reclamações dos consumidores. Ao invés de ser mais uma na multidão reclamando, Cristina Junqueira escolheu lançar uma solução e criou o Nubank, fintech que mudou a relação dos consumidores com o cartão de crédito.

Ao fundar o Nubank em 2013, recebeu cerca de US$ 180 milhões em investimentos, a maior parte vinda da Sequoia Capital, que gerou um dos sócios de Cristina, o colombiano David Vélez. O outro sócio é o americano Edward Wible.

O cartão Nubank consagrou-se por não exigir renda mínima e por ser uma experiência totalmente digital. “As pessoas diziam que revolucionamos o mercado, mas agora é que começa a revolução de verdade”, diz a empreendedora sobre a NuConta, conta corrente digital recém-lançada e que transforma de vez o Nubank em um banco digital.

 

mulheres-mais-poderosas-do-brasil

Flávia Bittencourt – Diretora-geral da Sephora Brasil

Ela dirige a Sephora Brasil e em novembro de 2016, também assumiu o cargo de vice-presidente sênior da América Latina. A marca faz parte do grupo LVMH, maior rede multimarcas de beleza do mundo.

Com 20 anos de experiência, ela formou-se em engenharia química pela UFRJ, em marketing pela ESPM e com MBA pela Dom Cabral, e já atuou nos “universos masculinos” do mercado financeiro e telecom.

Para ela, o maior desafio foi “superar o cenário econômico e continuar crescendo, batendo o recorde do número de pontos de venda”. Quando o assunto é igualdade de gêneros, afirma: “É uma mudança cultural que já está acontecendo em muitas corporações, mas está longe do ideal”.

 

mulheres-mais-poderosas-do-brasil

Luiza Helena Trajano – Presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, fundadora e presidente do Mulheres do Brasil

O terceiro trimestre de 2017 da Magazine Luiza foi louvável: R$ 3,4 bilhões de vendas, um aumento de 27% no período. O lucro líquido foi quatro vezes maior: R$ 92 milhões, o maior da longa história da rede. O e-commerce (Magalu) está transformando a companhia em uma grande plataforma digital e cresceu 55%.

“Atender o cliente pela internet e entregar na loja física é algo que todo mundo está tentando fazer, e nós saímos na frente. Os resultados estão surgindo”, conta Luiza.

Sobre o Mulheres do Brasil, grupo que fundado há quatro anos com o nobre objetivo de mudar o país. As 40 mulheres iniciais já são hoje 8 mil, inclusive em Portugal, na França e na Finlândia, onde o modelo está sendo implantado. Elas buscam ser o maior grupo político apartidário do país. No entanto, Luiza descarta a possibilidade de se candidatar a qualquer cargo político.

 

mulheres-mais-poderosas-do-brasil

Sonia Racy – Jornalista e apresentadora

Ela edita a coluna “Direto da Fonte” do Estadão. Sonhava em ser aeromoça, cursou administração, mas mergulhou no mundo da escrita, passando pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil e Folha de S. Paulo.

Muito reconhecida ao longo da carreira, recebeu em 2011, um Prêmio Esso de Jornalismo (o maior do setor) pela reportagem sobre a quebra do banco Panamericano.

Com a eleição de João Doria para prefeito de São Paulo, ela assumiu a apresentação do programa Show Business, na Band, onde já entrevistou uma infinidade de presidentes e integrantes dos conselhos das maiores empresas brasileiras.

Fundador da About Grow. Cria estratégias de Marketing Digital com base no Inbound, desenvolve websites e e-commerces, participa dos processos de criações gráficas, escreve artigos e estuda Data Science e Big Data. Apaixonado por empreendedorismo.

%d blogueiros gostam disto: