fbpx

 

Às vezes, parece que as regras tradicionais dos negócios estão sendo modificadas pelas supertendências atuais. Grandes dados, aprendizado de máquinas, inteligência artificial, internet de coisas e muito mais. Essas tendências transformaram o mundo dos negócios de maneira incomum. Mas elas certamente não modificaram as regras atemporais da estratégia para empreendedores.

Para muitos empresários, especialmente os que estão mergulhados em tecnologia e dedicados ao produto, a estratégia geralmente parece ser uma reflexão tardia. É verdade que nada é maravilhoso que ter um produto atraente que os clientes desejam. Embora bons produtos e bons serviços sejam certamente bons negócios, eles não substituem a estratégia clara.

O desafio da estratégia é desenvolver uma visão integrada do funcionamento do seu negócio e como ele cria e capta valor dentro do seu ambiente operacional. Por isso, os empreendedores são mais bem recompensados ao se familiarizarem com os princípios básicos de estratégia para empreendedores.

Para começar este guia de estratégia, criado pelo professor Kevin J. Boudreau, associado de Empreendedorismo e Inovação na Northeastern University, você pode responder as perguntas abaixo em um único texto.

estrategia-para-empreendedores

Qual o valor que você pretende criar e para quem?

Os clientes compram produtos e serviços porque percebem valor neles. O primeiro passo para uma estratégia de sucesso é esclarecer como você planeja criar valor e para quem. Isso significa definir quem são seus clientes. Quem você está servindo? Seus clientes podem ser definidos por alguma característica (idade, localização, interesses, cenário particular ou qualquer outra coisa).

O próximo passo é definir sua proposta de valor, que poder ser o trabalho a ser feito ou um problema que você pretende resolver. O que você está oferecendo? Esta é uma área de estratégia que se sobrepõe muito a outros campos. As perguntas centrais a serem feitas incluem: Em quais aspectos sua solução é melhor do que a concorrência? Onde está a semelhança? Em que é pior? (Lembre-se, geralmente não é possível ser melhor do que a concorrência em todos os aspectos).

Se você não tem certeza de como responder essas duas primeiras perguntas, pense em seus clientes e suas preferências. O que eles querem mais, e o que eles querem menos? Por exemplo, talvez seus clientes avaliem tanto a variedade quanto os preços mais baixos. Como você se compara com os concorrentes ao longo desses aspectos?

Como você planeja entregar esse valor?

Ao traçar sua posição no mercado, definindo como você criará valor e para quem, você também precisará definir seu modelo operacional. O modelo operacional é o conjunto de escolhas e práticas que definem como realizar o negócio.

Esta pode ser a mais difícil das questões listadas acima, uma vez que a concepção do modelo operacional significa classificar as escolhas em toda a empresa que precisam trabalhar juntas. Um modelo operacional bem sucedido é mais do que apenas “como você ganha dinheiro”. Trata-se de um conjunto de decisões que, juntas, criam mais valor do que cada uma por conta própria. Trata-se de fazer coisas que se reforçam, criar um todo que seja mais valioso do que suas partes.

Para começar, liste todas as principais práticas que parecem distinguir sua empresa. Então pense sobre como essas práticas se encaixam. Onde existem complementaridades, onde uma atividade é mais valiosa para outra? Finalmente, pense em como essas práticas se conectam na posição que você criou. Como essas atividades complementares criam valor para seus clientes?

Qual é a sua vantagem competitiva? Qual seu diferencial?

A última pergunta é talvez a questão central da estratégia: por que você não será copiado? Mesmo se você estiver oferecendo um ótimo produto que os clientes adoram e lucre com isso, se os concorrentes puderem entrar facilmente no mercado e copiá-lo, a teoria econômica sugere que eles irão reduzir seus lucros para zero.

Existem muitas fontes de vantagem competitiva, as vantagens baseadas em recursos são baseadas em insumos únicos que são valiosos, raros, difíceis de imitar, duráveis ​​e específicos para sua organização. As vantagens baseadas na posição envolvem seu papel e a posição que você ocupa em sua indústria. Pense sobre os recursos que você possui, e no que seria mais difícil para os concorrentes copiarem. Pense também em quaisquer vantagens que sua posição confira.

 

Luís Cláudio de Souza Leão é um Engenheiro Carioca. Ícone do empreendedorismo, é o CEO da AGF Correios São Luiz Gonzaga, sendo ela uma das maiores do Rio de Janeiro. Em sua luta por direitos dos empresários e empreendedores, atua como Diretor-Presidente no Clube Empreendedor RJ, Presidente da Câmara Setorial de Sustentabilidade Meio Ambiente e Regularizações na Câmara Rio, Coordenador do BNI Respeito e Diretor do G10

%d blogueiros gostam disto: